sábado, 13 de junho de 2009

FOLHA BRANCA


A folha branca logo me convida
a completá-la com meu sentimento.
que começa a ganhar sentido, vida,
no verso que se cria num momento.

Então, vai sendo a folha preenchida
por palavras que são como alimento.
E o verso flui, e é coisa percebida
que ele traduz os sonhos que acalento.

E assim, vou completando cada linha
tal se escrevesse com meu coração
tudo de amor e dor que ele continha.

E a poesia, nascida da emoção,
enche todo o papel, como convinha.
levada por meu peito à minha mão.
Théo Drummond

0 comentários: