quarta-feira, 16 de setembro de 2009

HOMENAGEM AO POETA JOSÉ ROCHA

Hoje completa-se 30 dias da morte do meu amigo de escola, amigo de poesia e de orkut: José Rocha. Uma das primeiras pessoas a acreditar na minha poesia, a colocar meu nome num livro (mesmo que como corretora ortográfica do seu último livro "A Lua do Meio Dia"). Nossa amizade não aconteceu nos anos de escola, a vida nos separou, o orkut nos reaproximou e a poesia nos uniu.

Esteja com Deus, meu amigo Zé. Sua poesia nos faz falta.



Zé: nome do povo

Zé: nome de gente

De poeta

De amigo

Companheiro

Rocha!

Completa e firma o Zé

Zé Rocha!


Clau Assi


09/12/07



NOVE ESTROFES PARA CLAU ASSI


O ET no meu quintal

e o meu amor natural

pela poesia de Clau.


Londrina no perobal

e o avião de metal

sobre a poesia de Clau.


O igapó no varal,

a cara do lobo-mau

com a poesia de Clau.


O blues do urutau,

o padre na catedral

e a poesia de Clau.


Rimas são rimas e tal.

Pessoa é de Portugal.

Mas a poesia de Clau...


O chope mais casual,

o barco, a rua, o sinal

na poesia de Clau.


O automóvel, o dedal,

a rua Sergipe, o portal.

A poesia de Clau.


A minha paixão literal

e Arrigo de avental

lê a poesia de Clau.


Paulo Leminski, que tal?

O Paraná no sarau.

Só a poesia de Clau.


Do poeta José Rocha


Londrina, 25 de maio de 2008

0 comentários: