quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

CONTRASTES


O sentimento que aflora
mas some, rapidamente.

O amor que as vezes demora
mas que se vai, de repente.

Um nome que a gente adora
depois se esquece na mente.

O lugar que amei outrora
e tornou-se indiferente.

A planta que um dia aflora
mas quebra, tão logo vente.

Um sol que nasce na aurora
para morrer num poente.

O longe que o olhar explora
e nos ilude e nos mente.

O filho que vai embora
e logo esquece da gente.

E a morte que chega agora
mas sempre esteve presente.


Théo Drummond



0 comentários: