sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

DE COMO A SEGUNDA PESSOA TORNOU-SE A PRIMEIRA (MINI CONTO POÉTICO)


Eu vivia sozinha.

Sonhava encontrar o Amor.

Almas gêmeas que se reconheceriam.

Sonhadora e romântica perambulava

numa procura permanente.

Tu, experiente e altivo

Igualmente queria um encontro.

Aqui, ali, acolá procurava.

O Destino, amigo de ambos,

tratou de apresentá-los.

Criou clima, arranjou casualidades.

Eu e Tu finalmente estavam frente a frente.

Do encontro que se fez,

ao reconhecimento do que se era,

um passo... Talvez dois ou três.

Mas o Destino,

fiel escudeiro dos sonhadores,

sempre lá.

Dava conselhos, (re)unia.

E então, sob o olhar do Destino

e as bênçãos do Amor, que finalmente aparecera

Eu e Tu se uniram.

A união foi tanta

que Eu e Tu já não são dois.

Hoje respondem por Nós.

Estão grávidos...

O Futuro vem ai.


Clau Assi


0 comentários: